Skip to main content
Taça da Federação Portuguesa de Golfe – BPI. Dois vencedores que fizeram história.

Taça da Federação Portuguesa de Golfe – BPI. Dois vencedores que fizeram história.

Tomás Melo Gouveia tornou-se o segundo jogador a revalidar o título no historial do torneio e Sofia Sá a mais nova de sempre a conquistar a prova feminina.

Tomás Melo Gouveia, do Clube de Golfe de Vilamoura, e Sofia Sá, da Quinta do Peru, venceram as provas masculina e feminina da Taça da Federação Portuguesa de Golfe – BPI, que decorreu entre quarta-feira e domingo no Estela Golf Club, Póvoa de Varzim.

Tomás Melo Gouveia, que é o campeão nacional amador de 2016, derrotou na final o seu companheiro de clube Vítor Lopes (o vencedor de 2014), para se tornar apenas o segundo jogador a revalidar o título nesta competição que remonta a 1987, depois de João Pedro Carvalhosa em 1993-1994.

Sofia Sá, por sua vez, derrotou a campeã nacional de sub-18, Sara Gouveia, no primeiro buraco do ‘play-off’ tornando-se a mais nova vencedora de sempre, com 13 anos. Neste capítulo, supera Joana Silveira, vencedora em 2014 com 14 anos. E sucede a Beatriz Themudo (Oeiras Golf) na lista das vencedoras.

 

 

 
“É uma honra poder ganhar este troféu outra vez”, disse Melo Gouveia, de 23 anos, após ter conquistado o seu terceiro major interno consecutivo (duas Taças e um Campeonato). O irmão de Ricardo Melo Gouveia revelou ao Gabinete de Imprensa que vai abandonar o estatuto amador em Novembro para seguir uma carreira profissional.

 

Na final a 36 buracos deixou Vítor Lopes no 35.º buraco, com o resultado favorável de 2/1 (dois buracos de vantagem e um para jogar), depois de estar a perder por dois no término dos primeiros 18 buracos. “Senti que joguei bem durante a semana toda, só o putting é que esteve mais ou menos, mas hoje à tarde consegui meter alguns putts muito importantes para dar a volta no match.”

 

Se Tomás Melo Gouveia contou com o seu pai homónimo a caddie, também Sofia Sá teve o seu progenitor a caddie, António Sá. A vice-campeã nacional de sub-14 afirmou após o sucesso de hoje: “Neste momento sinto-me cansada, porque estes últimos 18 buracos foram desgastantes, mas estou muito contente pelo meu resultado num torneio tão importante. Ter chegado à final já foi muito bom, não esperava ganhar.”

A Federação Portuguesa de Golfe é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pública, fundada em 20 de Outubro de 1949, constituída sob a forma associativa e sem fins lucrativos.

Morada

Rua Santa Teresa do Menino Jesus Nº6, 17º andar Miraflores 1495-048 Algés Portugal

Email
Telefone Sede

(chamada p/ a rede fixa nacional)

Redes Sociais

© 2023 Federação Portuguesa de Golfe. Todos os direitos reservados