Notícias

Pedro Cruz Silva, Pedro Clare Neves e João Miguel Pereira passam o Cut do 91.º Internacional Amador de Portugal

No final do terceiro dia, onde o bom tempo se uniu aos bons resultados, 46 jogadores conseguiram apurar-se para o quarto e último dia do 91º Internacional Amador de Portugal, onde tudo se decidirá.

Marco Florioli, que vinha de um excelente resultado de 68 (-4) pancadas, hoje voltou a estar em evidência e protagonizou mais uma ótima volta de golfe de 69 (-3) pancadas. Esta volta colocou-o de forma isolada na liderança da prova portuguesa a um dia das decisões finais. O italiano entregou um cartão com um eagle no buraco 2, dois birdies nos buracos 7 e 15 e um bogey no buraco 14, terminando os seus primeiros 54 buracos com um agregado de 206 (-10) pancadas.

Logo atrás de Marco Florioli, e apenas a 1 pancada de distância, encontra-se um grupo de 5 jogadores que hoje fizeram voltas sensacionais no Montado Golf Resort. Os belgas Matthis Besard e Jean de Wouters d’Oplinter, o espanhol Alvaro Mueller-Baumgart Lucena (n.º 35 do WAGR), o dinamarquês Sebastian Friedrichsen e o alemão Yannick Malik são os jogadores que se encontram mais perto na perseguição do título de campeão do Internacional Amador de Portugal.

Do grupo dos segundos classificados, que atualmente soma um agregado de 207 (-9) pancadas, Yannick Malik, jogador alemão, foi quem realizou a melhor terceira volta, com 66 (-6) pancadas, 7 birdies (buracos 2, 4, 8, 12, 15, 16 e 17) e 1 bogey (buraco 9). Ainda dentro desse grupo, o dinamarquês Sebastian Friedrichsen e o belga Jean de Wouters d’Oplinter realizaram uma volta de 67 (-5) pancadas. Já o espanhol Álvaro Mueller-Baumgart Lucena, n.º 35 do WAGR, continua sólido nos lugares cimeiros do 91st Portuguese International Amateur Championship, realizando uma volta de 68 (-4) pancadas. Por último, e não menos importante porque ontem já se encontrava no 2.º lugar, falamos do belga Matthis Besard que hoje igualou a sua volta de ontem com 70 (-2) pancadas.

Um degrau abaixo encontra-se o francês Maxence Giboudot, que, no fim 1.º dia coliderava com um grupo de 5 jogadores. Apresenta-se agora no 7.º lugar isolado, tendo hoje garantido mais uma boa volta de 69 (-3) shots, para um agregado de 208 (-8) pancadas. O italiano Andrea Romano, que partia como líder neste 3.º dia de competição, hoje, menos feliz, fez uma volta de 74 (+2) pancadas, colocando-se no grupo dos 9.º classificados com outros 5 jogadores, que registam um agregado de -6 pancadas.

Não podíamos deixar de destacar a volta perfeita do belga James Meyer de Beco, a melhor do dia, que nesta manhã partiu do tee do 1 no grupo dos 43.º classificados e graças a uma volta de 65 (-7) pancadas, bogey-free, ascendeu 28 lugares na tabela classificativa. James garantiu assim, de forma épica, a sua presença no último dia do Internacional de Portugal e encontra-se agora no 15.º lugar, empatado com outros 4 jogadores.

Ainda em destaque, e curiosamente fazendo também parte do grupo dos 43.ºs classificados no arranque desta 3.ª volta, esteve o holandês Ché de Bake. Este fez hoje uma boa volta de 69 (-3) pancadas e, no buraco 3 (PAR 3/154 metros), conseguiu um hole-in-one com o seu ferro 9. Bake garantiu assim a passagem ao Cut e encontra-se agora no grupo dos 36.º classificados, com outros 10 jogadores.

Entre esses 10 jogadores, encontram-se os 2 atletas da seleção nacional, João Miguel Pereira e Pedro Clare Neves, que ao fim de 54 buracos somam um agregado de 215 (-1) pancadas, score que define a linha do Cut deste Internacional.

Dos 7 convocados pela Seleção Nacional, apenas Pedro Cruz Silva, João Miguel Pereira e Pedro Clare Neves passaram o Cut, estabelecido pelos 40 jogadores melhor classificados, incluindo os que se encontram empatados nesta posição. À entrada para o derradeiro dia, o português melhor classificado é Pedro Cruz Silva. Confirmando a sua regularidade, realizou hoje uma volta de 70 (-2) pancadas, para fechar os 54 buracos e entrar na última e decisiva volta na 20.º posição empatado com o alemão Carl Siemens, com um agregado de 212 (-4) pancadas.

João Miguel Pereira, que no final dos seus primeiros 9 buracos de hoje tinha ganho 3 pancadas ao campo, o que o projetava para uma excelente 3.ª posição da tabela classificativa, tropeçou nos últimos buracos do back-nine, perdendo 7 pancadas entre o buraco 13 e o 17. Uma sequência infeliz que lhe fez perder mais pancadas que nos primeiros 48 buracos. Recentrou-se e terminou o 18 com um bom par.

O último jogador da seleção nacional a conseguir garantir a passagem ao Cut, fixado em -1 pancadas, foi Pedro Clare Neves que tem vindo a mostrar toda a sua garra e a melhorar os seus scores de dia para dia (74, 72). Prova disso é a sua volta de hoje com 69 (-3) pancadas, onde um eagle no buraco 17 foi o grande responsável pela sua passagem ao último dia. Fez ainda 4 birdies (buracos 4, 6, 14 e 15) e 3 bogeys (buracos 1, 5 e 10).

O português melhor classificado após João Miguel Pereira e Pedro Clare Neves foi Vasco Alves. Se ontem afirmámos que este jogador tem todas as condições para responder a voltas menos conseguidas, Vasco, hoje, provou isso mesmo com uma volta de 68 (-4) pancadas, a melhor entre os portugueses neste 3.º dia de competição. Infelizmente, não foi suficiente para a passagem ao Cut, do qual ficou a 2 pancadas

Em relação ao restante TOP-10 dos jogadores nacionais presentes no Internacional Amador de Portugal, João Pinto Basto Jr., terminou a prova na 53.ª posição, com um agregado de +2; Ricardo Neves Garcia, terminou a prova na 57.ª posição, com um agregado de +3; Pedro Lencart Silva, terminou a prova na 65.ª posição, com um agregado de +4; Hugo José Camelo Ferreira, terminou a prova na 80.ª posição, com um agregado de +9; Ricardo Serpa, terminou a prova na 84.ª posição, com um agregado de +10, e Francisco Silva, terminou a prova na 90.ª posição, com um agregado de +11. O último jogador da seleção nacional, Pedro Afonso Freitas, terminou a prova na 113.ª posição, com um agregado de +24.

Por fim, hoje era também dia de todas as decisões relativamente à Taça das Nações. A Nations Cup foi então entregue à equipa Belga II, tendo a Alemanha garantido a segunda posição e a equipa II de França o terceiro lugar. A formação Portuguesa terminou no 8º posto entre as 15 nações presentes no Montado.

Amanhã, com boas condições meteorológicas mas previsivelmente mais vento, antecipa-se uma intensa batalha pelo título deste 91st Portuguese International Amateur Championship. Que vença o melhor!

 

Gabinete de Comunicação da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 20 de maio de 2021

Fotografia © Filipe Guerra / Federação Portuguesa de Golfe