Notícias

O renovado Circuito da Federação Portuguesa de Golfe arranca no Algarve com os melhores Profissionais e Amadores nacionais

Da lista de inscritos constam nomes como Ricardo Santos e Pedro Figueiredo, profissionais que militam no European Tour, assim como Ricardo Melo Gouveia, actualmente a disputar o Challenge Tour, bem como os atuais campeões nacionais, os irmãos Leonor e Tomás Bessa, Vitor Lopes, Tomás Santos Silva, jogadores do circuito Alps Tour, e muitos mais. A verdadeira elite do golfe profissional português estará presente no Algarve, num fim de semana que se prevê emocionante, mais que não seja porque marca o início do calendário de competições da FPG, após um interminável confinamento.

Têm também presença confirmada, os melhores amadores nacionais da atualidade, onde pontuam muitos campeões nacionais, como Pedro Lencart, Vasco Alves, Leonor Medeiros, Sofia Barroso Sá, assim como muitos outros excelentes jogadores, entre eles, Ricardo Pereira, ex guarda-redes da Seleção Nacional.

Quanto ao palco, o desafiante O’Connor Jnr. é um soberbo campo caraterizado por diversos lagos e cursos de água que se espalham ao longo do seu traçado, que exigirá uma apurada gestão estratégica do jogo por parte de todos os presentes.

Um formato inovador

Este novo figurino, inspirado no modelo que na época passada marcou o Campeonato Nacional Absoluto, visa proporcionar aos profissionais portugueses um reforço dos seus quadros competitivos. Como tal, a Federação Portuguesa de Golfe decidiu abrir em 2021 a participação do seu circuito nacional a todos os jogadores profissionais inscritos nesta, com licença ativa. Contudo, a classificação de cada um dos 5 torneios que compõem o circuito será separada, apresentando-se dividida por Amadores Homens, Amadores Senhoras e Profissionais (mista).

Para estes últimos e de forma inovadora, estará em disputa, em cada torneio, um montante máximo de prémios monetários que ascende a 7.500 €, não havendo distinção de género para a classificação, o que é também em si inédito.

O formato de 2 dias de competição por torneio manter-se-á, onde o draw do primeiro dia será misto, juntando amadores e profissionais. Já no segundo e último dia dos torneios, o draw separará os mesmos.

O Circuito FPG  terá associado um ranking Amador Ouro (Gross) e Prata (Net), assim como um ranking Profissional. De salientar que os 5 torneios que o integram serão igualmente válidos para o ranking PGA Portugal.

Miguel Franco de Sousa, presidente da Federação Portuguesa de Golfe, afirmou, “Redesenhámos o Circuito da Federação Portuguesa de Golfe para que se constitua uma nova referência competitiva no panorama nacional. Este novo formato tem o objetivo de proporcionar aos profissionais portugueses um reforço dos seus quadros competitivos, assim como proporcionar aos melhores amadores nacionais uma experiência competitiva única. Teremos em campo a “nata” do golfe nacional.” E reforçou, “Face aos constrangimentos desta devastadora pandemia, sentimos que poderíamos fazer mais pelos jogadores profissionais. Estamos a fazer um esforço significativo ao investir, em cada prova, um montante de 7.500 euros em prémios, onde a sua atribuição não fará distinção de género, o que em si também é inédito.”. “Este Circuito é, sem dúvida, uma grande aposta da FPG.”, concluiu.

O primeiro torneio do ano, que esteve agendado para os dias 6 e 7 de fevereiro passado, só agora tem lugar pois à semelhança de muitos outros torneios no país, foi vítima da pandemia e do seu segundo confinamento. Este primeiro torneio não contará com a presença de público, pois não está admitida nos termos da lei.

O circuito terá o seu 2º torneio no Montado Golf Resort, em Palmela, nos próximos dias 24 e 25 de abril.

Para mais informações, consulte aqui.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 9 de abril de 2021