Notícias

11.º Match Ibérico de Pitch & Putt fechou na Amendoeira com mais um grande duelo Portugal-Espanha

Portugal fechou o Match a vencer a sessão de singles por 3,5-2,5, ou seja, venceu três, perdeu dois e empatou um. O resultado final foi de 8-4 para Espanha, que venceu assim pela nona vez – Portugal venceu duas vezes, em 2014 e 2016.

Apesar da hegemonia espanhola, o Match Ibérico, que se desenrola desde 2007, tem visto grandes duelos. Esta 11.ª edição não foi exceção, já que os jogadores de Portugal foram com tudo para a sessão de ‘singles’ e uma eventual vitória esteve sobre a mesa.

“A 4 ou 5 buracos do fim, estávamos a ganhar em quase todos os matches”, conta Arnaldo Paredes, capitão-jogador do sexteto luso, composto ainda por Hugo Espírito Santo, Antonio Tendeiro, Fernando Sequeira, João Filipe Monteiro e Rui Vaz Castro. A liderar a comitiva, António Vasconcelos.

“Acho que foi um match ao nível de muitos outros, com muita competitividade”, continua Arnaldo Paredes. “Tentámos retardar ao máximo a vitória deles, porque lhes faltava apenas um ponto. Jogámos todos muito bem hoje, colocámos a carne toda no assador, como se diz na gíria futebolística. Houve muita vontade, muito querer, o que às vezes também não é suficiente. Ontem as bolas teimavam em andar à volta dos buracos, hoje foram entrando. Acabou por equilibrar depois da hecatombe que aconteceu ontem.”

A equipa espanhola alinhou com Laurentino Salas, Rafael Hernandez, Juan Spinosa, José Maria Fernandez, Louis Aisa e Prakash Barrera

A finalizar, Arnaldo Paredes sublinhou: “Acho que foi uma publicidade à modalidade, a organização também esteve impecável com o António Vasconcelos. A simpatia e a amizade que normalmente existe nestes matches entre os jogadores e a comitiva foi excelente, foi fantástico, e agora vamos aguardar pelo próximo ano para tentar ganhar.”

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 6 de novembro de 2022

Fotografia © Federação Portuguesa de Golfe