Notícias

III Campeonato Nacional Absoluto Hyundai: Pedro Lencart demolidor e Inês Belchior revelação

O Campeonato Nacional Absoluto Hyundai, instituído em 2020, junta profissionais e amadores, em senhoras e homens, atribuindo em simultâneo os principais títulos nacionais de amadores e de profissionais.

Na prova masculina, com 118 participantes iniciais, Pedro Lencart, de 23 anos, liderou desde a jornada inaugural e foi aumentando a vantagem sobre a concorrência dia após dia.

Com voltas de 68-66-69-65, acabou com o extraordinário resultado agregado de 268 (-20) e com uma diferença de 13 pancadas sobre o segundo classificado, o amador Pedro Silva, do Club de Golf de Miramar.

“O campo estava em boas condições e os putts foram entrando” afirmou Lencart, que já na edição inaugural, há dois anos, fora vice-campeão absoluto para Ricardo Melo Gouveia e conquistara em paralelo o seu terceiro título de campeão nacional amador.

“Sinto que o meu jogo tem estado a evoluir, que as coisas estão a acontecer. Agora é levar o jogo lá para fora e fazer estes resultados nos circuitos internacionais”, acrescentou o craque nortenho.

Pedro Silva, com ‘scores’ de 70-72-68-71, foi o segundo jogador, a par de Lencart, que nunca perdeu para o Par 72 do Aroeira Pines Classic. Com um total de 281 (-7), não só foi vice-campeão absoluto como se sagrou pela primeira vez campeão nacional amador, nesta caso sucedendo ao seu companheiro de clube Daniel Rodrigues.

“Estive em dúvida para o torneio porque antes tinha estado sete dias seguidos sem tocar nos tacos, de férias. Felizmente, convenceram-me a participar. Sinto que tomei a decisão certa, porque o título de campeão nacional amador — que eu há muito perseguia – significa muito para mim”, explicou Pedro Silva.

João Girão é o novo vice-campeão nacional de profissionais, em terceiro da geral com 283 (71-73-70-69) -5.

Tomás Silva, antigo duplo campeão nacional profissional, foi quarto na tabela com 286 (-2), completando o quarteto de jogadores que bateram o Par no cômputo dos 72 buracos.

Hugo Ferreira (74-73-69-72), também do CG Miramar, foi vice-campeão nacional amador graças ao quinto lugar, com 288 (Par), a segunda melhor marca nesta categoria.

Inês Belchior campeã absoluta com apenas 15 anos

Na prova feminina, com 21 participantes à partida, Inês Belchior, com 15 anos feitos em Abril, tornou-se a mais jovem campeã absoluta nestas três edições e uma das mais jovens campeãs nacionais amadoras de sempre.

A campeã nacional de sub-14, dominante já este ano no escalão de sub-16, deu sequência ao excelente desempenho da última semana no European Young Masters, o Campeonato da Europa de Sub-16, na Finlândia, no qual ficou no trio das segundas classificadas, a uma pancada da vencedora.

No Nacional Absoluto, a atleta da Quinta do Peru liderou desde a segunda volta e venceu com 293 (76-68-73-76), +5, o que lhe deu uma vantagem de dois ‘shots’ sobre a anterior campeã absoluta e bicampeã amadora, Sofia Sá (74-73-76-72), da Associação Quinta do Lago, que somou 295 (+7).

“No início da prova não estava tanto à espera de ganhar, vim para ver o que ia acontecer e achava que o segundo ou terceiro lugares já seriam muito bons. Mas, a partir do momento em que me encontrei na frente, senti que era possível. Estou muito feliz, obviamente”, disse Belchior.

A prova de Senhoras foi dominada por amadoras, que colocaram mais duas jogadoras no top-4: Leonor Medeiros, da Quinta do Peru, foi terceira com 297 (+9), seguida de Ana da Costa Rodrigues, de Miramar, com 301 (+13).

 

Susana Ribeiro, no quinto lugar da geral, com ‘scores’ de 70-82-80-81 e um agregado de 303 (+15), acabou por conquistar o seu quinto título de campeã nacional profissional, o primeiro na era do Absoluto.

Fê-lo com a vantagem mínima sobre aquela que era a bicampeã profissional Leonor Bessa (304, 75-80-77-72), vencedora do primeiro Absoluto em 2020 e vice-campeã em 2021 para Sofia Sá.

Finalmente, o jovem Martim Pinto Johanssen, do Clube de Golfe de Vilamoura, foi o campeão nacional de 2.ª Categoria, título que não foi atribuído em senhoras porque as jogadoras dentro desta categoria não passaram o ‘cut’ para a última volta.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 30 de julho de 2022

Fotografia © Filipe Guerra / Federação Portuguesa de Golfe