Skip to main content
GOLFE MADEIRENSE NA VANGUARDA DA SUSTENTABILDADE

GOLFE MADEIRENSE NA VANGUARDA DA SUSTENTABILDADE

 O Clube de Golf do Santo da Serra apresentou ontem um inovador sistema de irrigação do seu campo de golfe, que vai permitir uma poupança de 2/3 dos recursos hídricos actualmente consumidos e, simultaneamente, garantir superfícies de jogo ideais durante todo o ano. Em complemento da requalificação do sistema de rega, a reabilitação das quatro lagoas existentes no campo de golfe irá reforçar a água disponível para regadio da zona de Água de Pena, beneficiando simultaneamente a comunidade agrícola local.

Perante um sistema de rega datado, cuja instalação remonta aos anos 80, o clube de golfe madeirense solicitou uma auditoria à Geodesenho, empresa especialista na projeção de sistemas automatizados de rega em campos de golfe, tendo esta desenvolvido uma solução integrada, mais eficiente e eficaz, que reduz as áreas relvadas regadas, identificando áreas não essenciais, e optimiza os consumos de água na rega, reduzindo as necessidades para 750m3/dia. 
O projeto será implementado pela empresa madeirense – ElectroFlow, Lda., especialista em engenharia hidráulica, responsável pelo sistema de telegestão integrado. A telegestão irá permitir uma monitorização em tempo real do sistema de rega, permitindo um melhor controlo da ocorrência de fugas e uma correção atempada destas. A utilização de sensores de humidade inteligentes, associados ao sistema de telegestão, permitirá uma gestão de rega ajustada às necessidades reais das zonas relvadas do campo de golfe. A execução do sistema de telegestão conta ainda com a colaboração da multinacional Toro.

Paralelamente, e em colaboração com a empresa pública Águas e Resíduos da Madeira (ARM), estão a ser desenvolvidos esforços para a reabilitação das quatro lagoas existentes no campo, que através da captação de águas pluviais e da criação de um sistema de interligação entre as mesmas, vai permitir não só a utilização dessa mesma água na rega do campo de golfe, como reforçar a água disponível para regadio da zona de Água de Pena. Calcula-se que a capacidade instalada das 4 lagoas seja da ordem dos 40,000 m3, volume este que irá reforçar a capacidade de armazenamento do sistema da Lagoa do Santo.

“A água é um recurso de enorme importância e pensamos que estamos a dar um contributo enorme ao meio ambiente.”, afirmou António Henriques, presidente do Clube de Golf do Santo da Serra, durante a apresentação do projecto. E acrescentou “A reabilitação das 4 lagoas existentes no campo, em colaboração estreita com a Águas e Resíduos da Madeira, permitirá, inclusivamente, reforçar a água disponível para regadio das áreas agrícolas contíguas ao nosso campo de golfe.”

Já Ricardo Abreu, Director do clube madeirense, sublinhou, “Com esta inovadora tecnologia de telegestão, solução pioneira em Portugal, garantimos que o nosso campo se encontra em perfeitas condições durante todo o ano, reduzindo substancialmente o consumo de recursos hídricos. É um sonho tornado realidade.”. E terminou afirmando, “Prevemos ter este projecto implementado dentro de 7 meses.”

“A Madeira, o Santo da Serra e a sua direção estão de parabéns! Posicionam-se assim na liderança da sustentabilidade dos campos de golfe nacionais, quer do ponto de vista ambiental, como económico e social, pois até as empresas envolvidas no projecto são da região.” afirmou Miguel Franco de Sousa, presidente da Federação Portuguesa de Golfe, presente na cerimónia de apresentação do projecto.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 6 de março de 2021

Fotografia © CG do Santo da Serra

A Federação Portuguesa de Golfe é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pública, fundada em 20 de Outubro de 1949, constituída sob a forma associativa e sem fins lucrativos.

Morada

Rua Santa Teresa do Menino Jesus Nº6, 17º andar Miraflores 1495-048 Algés Portugal

Email
Telefone Sede

(chamada p/ a rede fixa nacional)

Redes Sociais

© 2023 Federação Portuguesa de Golfe. Todos os direitos reservados