Notícias

60.º Open de Portugal at Royal Óbidos – TRÊS PORTUGUESES PASSAM O CUT 3.ª VOLTA EM CAMPO

Depois de ontem (sexta-feira) o profissional Pedro Figueiredo, de 31 anos, e o amador Hugo Camelo, de 19, terem assegurado o apuramento para os dois últimos dias do único torneio português do Challenge Tour, hoje de manhã foi a vez do profissional Tomás Bessa juntar-se-lhes.

A segunda volta tinha sido suspensa na véspera por falta de luz natural quando 76 jogadores ainda estavam em campo.

Tomás Bessa, de 26 anos, cumpriu a segunda volta em 71 pancadas, 1 abaixo do Par do campo desenhado por Seve Ballesteros, igualando o resultado de quinta-feira, pelo que passou o cut à vontade com um total de 142 (-2), exatamente o mesmo agregado de Hugo Camelo (69+73), integrando ambos o grupo dos 36.º classificados.

Pedro Figueiredo, com 140 (70+70), -4, fechou a segunda volta no grupo dos 14.º classificados, a 4 pancadas dos líderes, o alemão Philipp Mejow (69+67) e o inglês Todd Clements (67+69), que já era o melhor dos 144 participantes no final da volta inaugural.

Mejow, de 34 anos, é o 96.º na Corrida para Maiorca e este ano só registou um top-10 no Challenge Tour, mas vem de uma grande prestação na Escola de Qualificação do DP World Tour, enquanto Clements, de 26 anos, é o 11.º no ranking do Challenge Tour e o campeão do Irish Challenge de 2022.

Voltando à participação portuguesa, é preciso recuarmos a 2010, quando o Open de Portugal era uma prova do DP World Tour e disputou-se na Penha Longa, para vermos a última vez que menos de três portugueses passaram o cut, na altura apenas Filipe Lima.

Desde que a Federação Portuguesa de Golfe (FPG), recuperou o Open de Portugal em 2017 – então com o apoio do Grupo NAU e a PGA de Portugal, e desde 2020 em parceria com o Royal Óbidos Spa & Golf Resort, para além dos patrocínios do Turismo de Portugal, IPDJ e Câmara Municipal de Óbidos em 2022 – houve três portugueses a passarem o cut em 2017, 2021 e 2022, sete (um recorde nacional) em 2018 e seis em 2019 e 2020.

Pedro Figueiredo estabeleceu o recorde nacional de seis cuts passados no Open de Portugal, Tomás Bessa fê-lo pela segunda vez, repetindo 2020, já aqui, em Royal Óbidos, enquanto Hugo Camelo está a estrear-se na prova e também no Challenge Tour.

Os restantes portugueses, eliminados, terminaram com as seguintes classificações e resultados, sendo que o cut fixou-se a Par do campo:

87.º Vasco Alves, 146 (72+74), +2
98.º Tomás Melo Gouveia, 147 (75+72), +3
111.º Stephen Ferreira, 148 (71+77), +4
111.º Pedro Lencart, 148 (73+75), +4
118.º Vítor Lopes, 149 (78+71), +5
140.º João Girão, 157 (81+76), +13

Entretanto, já começou a terceira e penúltima volta, às 12h10, com saídas de dois buracos em simultâneo. O último grupo arranca às 14h22.

 

Gabinete de Imprensa do Open de Portugal at Royal Óbidos

Miraflores, 17 de setembro de 2022

Fotografia © Octávio Passos / Getty Images