Skip to main content
Ricardo Santos arranca época do European Tour com 35.° lugar no Qatar Masters. Pedro Figueiredo faz top-50

Ricardo Santos arranca época do European Tour com 35.° lugar no Qatar Masters. Pedro Figueiredo faz top-50

|

O golfista português Ricardo Santos acabou este domingo no “top-40” do Qatar Masters, que consagrou o francês Antoine Rozner campeão no Education City Golf Club, enquanto Pedro Figueiredo terminou no 50.º lugar.
O algarvio encerrou a participação no seu primeiro torneio da época no European Tour com um cartão de 70 pancadas, uma abaixo do Par 71, graças a três “birdies” (nos buracos 2, 5 e 7) e dois “bogeys” (8 e 13), numa performance consistente.

“Foi uma volta sólida e o dia em que joguei melhor ao longo de toda a semana. As condições climatéricas estavam mais fáceis e bati melhor na bola”, contou Santos, à Lusa, explicando que a intensidade do vento baixou, depois de nos últimos dois dias ter comprometido as exibições dos 72 jogadores.

Com um agregado de 286 pancadas (71+71+74+70), duas acima do Par, Ricardo Santos despediu-se de Doha, onde há um ano havia falhado o “cut”, no 35.º lugar do “leaderboard”, empatado com mais seis golfistas, num torneio em que apenas 18 jogadores terminaram abaixo do Par do campo.

“Foi um início de época muito positivo, depois de tantos meses sem competir. Conseguir jogar as quatro voltas, sob condições adversas, é muito bom. Há algumas coisas positivas a reter, como o “putt” e os “shots” ao “green”. Mentalmente, também estive bem, mas tenho de melhorar o “drive””, acrescentou o jogador natural de Faro, de 39 anos.

Já Pedro Figueiredo, apesar de hoje ter protagonizado uma volta muito mais regular, traduzida em 72 “shots”, com apenas um “bogey” no buraco 18, ficou no 50.º posto, junto a outros jogadores, com um agregado de 289 pancadas, cinco acima do Par.

“As condições hoje estavam melhores, só fez um pouco de vento, e joguei bem. Bati muito bem na bola, mas pequei nos “greens”, onde falhei muitos “putts” para “birdie”. Para ser mais específico, falhei oito “putts” a menos de quatro metros”, detalhou o jogador português.

Figueiredo, de 29 anos, encerrou a ronda inaugural no “top-10”, pelo que acredita que a sua participação no primeiro torneio da época “podia ter sido melhor, sobretudo tendo em conta o primeiro dia”, mas defende ter sido “positivo passar o “cut” e que melhores torneios virão certamente”.

O francês Antoine Rozner, de 28 anos, sucedeu ao espanhol Jorge Campillo como campeão do Qatar Masters, após contabilizar 276 pancadas (69+72+68+67), oito abaixo do Par, no Education City Golf Club, ao deixar à distância mínima na segunda posição o italiano Guido Migliozzi, o sul-africano Darren Fichardt e o indiano Gaganjeet Bhullar.

Ricardo Santos e Pedro Figueiredo seguem para o Quénia Open, de 18 a 21 de março, no Karen Country Club, em Nairobi, onde se vão juntar a outro português, Filipe Lima, no “field” do evento dotado de um milhão de euros em prémios monetários e dois mil pontos na Corrida para o Dubai.

 

Lusa

Lisboa, 14 de março de 2021

Fotografia © Octávio Passos (Ricardo Santos) & Pedro Figueiredo (Pedro Figueiredo)

A Federação Portuguesa de Golfe é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pública, fundada em 20 de Outubro de 1949, constituída sob a forma associativa e sem fins lucrativos.

Morada

Rua Santa Teresa do Menino Jesus Nº6, 17º andar Miraflores 1495-048 Algés Portugal

Email
Telefone Sede

(chamada p/ a rede fixa nacional)

Redes Sociais

© 2023 Federação Portuguesa de Golfe. Todos os direitos reservados