Golfistas portugueses em dificuldade na estreia no Open da Áustria

Golfistas portugueses em dificuldade na estreia no Open da Áustria

|

Os golfistas portugueses Ricardo Santos e Pedro Figueiredo estrearam-se esta quinta-feira com uma exibição acima do Par 72 do Diamond Country Club, nos arredores de Viena, no Open da Áustria, prova pontuável para o European Tour.

Num dia muito frio na Áustria, como contam os profissionais nacionais membros do Circuito Europeu, o melhor foi o algarvio Santos, que completou os primeiros 18 buracos com 75 pancadas, três acima do Par.
“Não foi uma jornada feliz, especialmente pela forma como bati na bola. Não consegui aproveitar da melhor maneira o meu jogo. Joguei bem do ‘tee’ ao ‘green’, mas não consegui concretizar os ‘putts’, especialmente nos primeiros nove buracos. Nesse aspeto, o meu jogo esteve desafinado”, avaliou à agência Lusa.

Ricardo Santos, de 38 anos, assinou três ‘bogeys’ (nos buracos 7, 9 e 11), um par de ‘birdies’ (13 e 15) e um ‘duplo bogey’ (14, um Par 3), seguindo, assim, em 73.º no ‘leaderboard’, liderado pelo espanhol Alejandro Cañizares, com 67 ‘shots’ (-5).

“O campo é difícil, está frio, e jogar com três graus não é agradável, nem ajuda nada. Com o tempo assim, a nossa tarefa fica ainda mais complicada”, acrescentou o 142.º colocado na Corrida para o Dubai.

Tal como o jogador natural de Faro, Pedro Figueiredo mostrou-se pouco acertado na jornada inaugural e entregou um cartão com 80 pancadas, oito acima do Par, graças a quatro ‘bogeys’ (3, 8, 11 e 12) e dois ‘duplos bogeys’ (7 e 10), “um resultado” que considera “pior do que a exibição”.

“Curiosamente, não me senti muito mal em campo. Aliás, senti-me bem melhor do que o resultado demonstra. Mas, falhei vários ‘shots’ à esquerda, sobretudo do ‘tee’ de saída, e muitos ‘putts’. Estive, sobretudo, muito mal nos ‘greens’, onde fiz alguns a três ‘putts’ e falhei vários para o Par, a menos de três metros da bandeira”, contou.

Figueiredo, de 29 anos, parte para a segunda volta da 133.ª posição e a seis pancadas do ‘cut’ provisório (+2), num “campo exigente”, como descreve, “com ‘greens’ pequenos e muitos lagos”, que apurará os 65 primeiros e empatados para o fim de semana.

“O campo é bastante difícil e está muito frio aqui na Áustria. Hoje, começámos a ronda com cerca de dois graus, o que torna o campo ainda mais comprido. Como os ‘greens’ são pequenos e há muita água, é importante ser muito certinho do ‘tee’ e dar bons ‘shots’ ao ‘green’”, indicou o golfista de Azeitão.

 

Lusa

Lisboa, 15 de abril de 2021

Fotografia © Filipe Guerra / Federação Portuguesa de Golfe

A Federação Portuguesa de Golfe é uma pessoa coletiva de direito privado e de utilidade pública, fundada em 20 de Outubro de 1949, constituída sob a forma associativa e sem fins lucrativos.

Morada

Rua Santa Teresa do Menino Jesus Nº6, 17º andar Miraflores 1495-048 Algés Portugal

Email
Telefone Sede

(chamada p/ a rede fixa nacional)

Telefone Jamor

(chamada p/ a rede fixa nacional)

Redes Sociais

© 2023 Federação Portuguesa de Golfe. Todos os direitos reservados