Notícias

Webinar “Eficiência Hídrica nos Campos de Golfe”

A sessão de abertura contou com a participação da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e da Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa. Na sua intervenção, a Secretária de Estado do Ambiente destacou a importância da adoção dos princípios que regem o conceito de uma economia circular, salientando que, em termos de eficiência no uso da água, a sua reutilização é, ainda, residual quando comparada com outros Estados-Membros.

Ainda na sessão de abertura, a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, realçou a necessidade do setor do turismo, no qual o golfe está incluindo, responder adequadamente aos desafios da sustentabilidade definidos à escala mundial, europeia e nacional, alinhados com os objetivos da Estratégia Turismo 2027 e da política de retoma do setor pós-Covid19.

Por parte da Federação Portuguesa de Golfe e do Conselho Nacional da Indústria do Golfe, Alexandra Almeida (FPG) e Vanessa Velosa (CNIG) apresentaram as principais conclusões do diagnóstico efetuado ao uso do recurso hídrico na rega de campos de golfe, o qual contou com o apoio da Associação Portuguesa de Greenkeepers.

Numa apresentação sobre casos de sucesso da rega de campos de golfe com água residual tratada, o Professor Doutor Carlos Guerrero, um dos coordenadores do curso de mestrado em Gestão e Manutenção de Campos de Golfe, na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve, salientou um conjunto de questões que podem surgir quando se aborda a rega de campos de golfe com água residual tratada.

O Professor Doutor João Torres de Quinhones Levy, Engenheiro Civil Sanitarista e professor no IST, abordou as vantagens da utilização integrada da dessalinização e da reutilização de águas residuais urbanas tratadas para rega de campos de golf, não só do ponto de vista ambiental, mas também económico

Pedro Correia, especialista em logística da água e sistemas de rega e drenagem em campos de golfe, da GEOdesenho – Planeamento e Consultadoria do Ambiente, Lda., relembrou as principais características das diversas ferramentas de gestão da rega, salientando a importância da formação continua dos técnicos de rega e da utilização de equipamentos de apoio à gestão da rega, como estações meteorológicas, sensores e sondas de humidade do solo, para reduzir consumos de água e manter o campo nas condições ideais de jogo, com o mínimo de custos.

Sendo uma das empresas com forte presença no mercado do golfe, ao nível da construção, manutenção, requalificação e consultoria técnica, a Vibeiras foi convidada a partilhar a Tecnologia Dryject+SAP que se apresenta como uma inovação na redução de consumos de água na rega de campos de golfe. Joaquim Gonçalves, responsável pela área de Agricultura e Sustentabilidade da Vibeiras, começou por destacar a importância das alterações climáticas como uma das maiores ameaças ambientais globais, com impactos significativos na distribuição temporal e espacial da disponibilidade dos recursos hídricos. Como tal, e de acordo com Joaquim Gonçalves, a Vibeiras acredita que esta tecnologia é uma mais-valia e com um impacto muito significativo na poupança de água nos campos de golfe, já que a utilização do DRYJECT + SAP altera as características dos solos de suporte às áreas relvadas, possibilitando um maior e melhor armazenamento de água, diminuindo a sua quantidade e períodos de rega necessários.

O projeto “Estudo da Eficiência hídrica nos campos de golfe em Portugal” é financiado pelo do Fundo Ambiental e coordenado pelo Turismo de Portugal, que conta com a FPG e com o CNIG, enquanto responsáveis pela implementação do projeto, como entidades parceiras.

O webinar, que decorreu de forma digital, contou com mais de 100 participantes. Os vídeos das apresentações dos oradores, e respetivas comunicações, vão estar em breve disponíveis no portal do Turismo de Portugal.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 1 de março de 2021