Notícias

SOLVERDE CAMPEONATO NACIONAL PGA-FILIPE LIMA CAMPEÃO, SUSANA RIBEIRO TRICAMPEÃ, PRIMEIRO TÍTULO DE ELÍDIO COSTA

Filipe Lima entrou para o último dia com 2 pancadas de vantagem sobre João Carlota, mas precisou de arrancar 1 birdie no buraco 18 da última volta para empatar com 207 pancadas, 7 abaixo do Par, e, por consequência, para ir a play-off. Na morte súbita o português residente em França, que atua no European Tour, fez novo birdie para bater Carlota e conquistar o seu primeiro título de campeão nacional, com voltas de 68, 68 e 71, depois de ter sido vice-campeão em 2011 e 3º classificado em 2016. Também João Carlota, tal como Joana de Sá Pereira, foi vice-campeão (repetindo 2015) e saiu de Espinho com a melhor volta da prova, o 66 (-5) de ontem.

Elídio Costa partiu para a última volta com uma desvantagem de 1 pancada sobre o bicampeão em título, Joaquim Sequeira, mas quando foi para o buraco 14 já tinha uma superioridade de 3 pancadas. Só que, com 3 bogeys nos buracos 14, 15 e 18, deixou-se apanhar, ficando ambos com 152 pancadas, 10 acima do Par. Lá foi necessário recorrer a novo play-off, no qual meteu

um putt de 18 metros para a vitória e para o seu primeiro título de campeão nacional, com voltas de 76.

Filipe Lima ganhou um prémio monetário de 2 mil euros, enquanto Susana Ribeiro e Elídio Costa embolsaram 500 euros cada um e merece destaque o facto de seis jogadores terem terminado abaixo do Par, com destaque para o 3º lugar do amador Tomás Perkings (72+68+68), que ficou a apenas 1 pancada do play-off.

Declarações dos campeões nacionais

Filipe Lima (em declarações à SportTV e ao Porto Canal): «É sempre difícil ganhar um torneio e hoje o João jogou melhor do que eu, mas eu tentei aguentar-me e no final fiz 1 birdie para ir a play-off. Depois ele teve pouca sorte de meter a bola dele debaixo da árvores, foi sorte para mim, graças a Deus que deixou-me ser, finalmente, campeão nacional… já há tantos anos que estava à espera disto. Estou feliz, espero que vá dar-me confiança para o futuro, porque estou a precisar».

Susana Ribeiro: «Foi um dia difícil para mim nos greens. Joguei muito bem, melhor do que ontem, apesar do mesmo resultado, a diferença é que o birdie só entrou no último buraco e ainda bem porque foi o buraco que decidiu. Tive muitas oportunidades para birdie, muitas bolas muito perto, não tive muita sorte mas fico muito contente. A Joana jogou muito bem, foi uma volta muito disputada, com pressão até ao fim».

Elídio Costa: «No ano passado foi quase, foi 2º, este ano cheguei lá, frente ao Sequeira, um competidor bastante aguerrido, não vai abaixo facilmente, e foram dois dias fantásticos a jogar. Este foi o meu terceiro ou quarto play-off em mais de 20 anos de carreira. É uma situação diferente é match play. Aquele putt final foi a compensação dos putts que não fui capaz de fazer com as oportunidades que tive. É um putt a descer, de uns bons 18 metros e a bola levava conta, peso e medida e encontrou o buraco».

O programa do Solverde Campeonato Nacional PGA conclui-se amanhã com a disputa, no Oporto Golf Club, do Mateus Rosé Pro-Am, que começa ás 9h00 e será disputado entre 23 equipas.

 

GABINETE DE IMPRENSA DA PGA DE PORTUGAL

Fotografia: Ricardo Lopes / PGA de Portugal (Susana Ribeiro, Filipe Lima e Elídio Costa, campões nacionais 2017)