Notícias

João Carlota vice-campeão por uma pancada

Lars van Maijel arrecadou os 2 mil euros do primeiro prémio, de um total de 10 mil em jogo, depois de totalizar 135 pancadas, 9 abaixo do Par dos percursos Pines e Corks do Pinheiros Altos Golf Resort, entregando cartões de 67 e 68.

João Carlota, que só perdeu 1 pancada em 36 buracos, somou 136 (67+69), -8, e empatou no 2.º lugar com outro holandês, Lars Keunen, com o irlandês Gary Hurley e o inglês Gary King, sendo que King e Hurley eram, respetivamente, os 4.º e 5.º classificados no ranking do Portugal Pro Golf Tour.

«Por acaso não sabia que fiquei só a 1 pancada do vencedor e que ele teve de fazer birdie no 18 para ganhar», disse o algarvio de 28 anos à Tee Times Golf em exclusivo para Record.

Como salientou o site especializado “Golf4You”, o profissional da Dom Pedro Golf Collection «jogou os oito buracos de Par-5 em 7 abaixo do Par», com destaque para 2 eagles e 3 birdies, mostrando que a sua distância é importante neste campo.

«Gosto muito do campo, acho que é um campo com muitas oportunidades para birdie se estivermos bem do tee, pois é um campo relativamente curto mas ao mesmo tempo estratégico», acrescentou João Carlota, que referiu também «o tempo muito bom nos dois dias, com 21 graus Celsius e quase sem vento nenhum».

Apesar de ter mostrado um jogo muito sólido, com apenas 1 bogey em dois dias, o jogador que em 2019 irá militar no Challenge Tour sente que não esteve muito longe de juntar-se a Tiago Cruz (2016), Pedro Figueiredo (2016) e Ricardo Santos (2017) na lista de portugueses que triunfaram em anos anteriores neste campo perto de Almancil.

«Foi um bom torneio em que poderia ter chegado à vitória. Era bastante alcançável, pois nestes dois dias estive muito bem em campo do tee ao green. Só nos greens não concretizei os putts para birdie como deveria e deixei muitas pancadas nos greens. Mas no geral foi positivo. Fico contente com o 2.º lugar», frisou o jogador da Hilti, que arrecadou 950 euros de prémio monetário.

«O Portugal Pro Golf Tour é um bom circuito de preparação para o Challenge Tour, onde irei, em 2019, tentar subir ao European Tour», declarou ainda João Carlota à Forum TV, numa entrevista em que surgiu com fitas adesivas anti-inflamatórias nos braços. «Esta semana abracei um novo projeto com a Rocktape Portugal. Fizeram-me uns aplicativos com bandas de apoio muscular e prevenção de lesão que acho que me ajudaram muito», explicou.

Para além de João Carlota, mais três portugueses terminaram o 1.º Pinheiros Altos Classic no top-10, entre 34 jogadores: Tomás Melo Gouveia foi 6.º, Hugo Santos e João Ramos partilharam o 7.º lugar. Os resultados e classificações dos jogadores portugueses foram os seguintes:

2.º (empatado) João Carlota, 136 (67+69), -8

6.º Tomás Melo Gouveia, 137 (69+68), -7

7.º (empatado) Hugo Santos, 139 (68+71), -5

7.º (empatado) João Ramos, 139 (68+71), -5

11.º (empatado) Tiago Cruz, 141 (73+68), -3

13.º (empatado) Tomás Silva, 142 (72+70), -2

13.º (empatado) Vítor Lopes, 142 (71+71), -2

21.º Gonçalo Pinto, 148 (73+75), +4

27.º (empatado) António Sobrinho, 153 (76+77), +9

31.º José Nicolau de Melo, 169 (81+88), +25

Rogério Brandão, 79 e desistência

O próximo torneio do Portugal Pro Golf Tour é o 2.º Pinheiros Altos Classic, no mesmo resort, também com 10 mil euros em prémios monetários, que se disputa nos dias 9 e 10, ou seja, Domingo e segunda-feira.

Por Hugo Ribeiro

Lisboa, 8 de dezembro de 2018