Notícias

II Campeonato Internacional Mid-Amateur de Portugal – Manuel Violas Jr. sensacional  veio de trás para vencer em Tróia

Partindo para a terceira e última volta no trio dos sextos classificados, a cinco pancadas do líder inglês Brad Smith, o português do Oporto Golf Club finalizou-a com o brilhante resultado de 66 pancadas (6 abaixo do Par 72) – a melhor volta do torneio e a única nas 60 – ultrapassando-o pela margem mínima.

“É sempre bom ganhar, principalmente jogando bem, num bom torneio, com um bom ‘field’, uma série de bons jogadores de vários países”, afirmou o antigo internacional amador da seleções nacionais, que fará 32 anos na próxima semana e nos últimos três anos tem estado ausente dos torneios do calendário federativo.

“Hoje joguei bem mesmo. Nos outros dias, deu para desenrascar, tive fases boas e fases más. Hoje quase não tive fases más e as fases boas foram fases muito boas”, acrescentou, referindo-se à forma como finalizou cada uma das duas metades do campo; a primeira, com uma série de eagle-birdie-birdie; a segunda, com birdie-birdie-birdie.

Manuel Violas – que chegou a estar seis acima do Par após os 11 primeiros buracos do torneio, na sexta-feira – totalizou 215 (75-74-66), 1 abaixo do Par, contra as 216 de Brad Smith (70-72-72), o vice-campeão que foi o único jogador que nunca perdeu para o Par nas três voltas regulamentares. O espanhol Jacob Cestino desceu de segundo para terceiro, com 217 (72-73-72), e o sueco Jonas Walmo foi quarto, com 221 (75-73-73).

Manuel Violas fez parte da seleção nacional que, em 2008, em Buenos Aires, obteve a melhor marca de sempre no Campeonato do Mundo Masculino por Equipas (Troféu Eisenhower), o 13.º lugar, numa equipa com Pedro Figueiredo e José Maria Jóia e orientada pelo selecionador nacional Sebastião Gil.

Luís Costa Macedo, do Lisbon Sports Club, vice-campeão o ano passado na edição inaugural do Internacional Mid-Amateur de Portugal, voltou a protagonizar uma grande prova terminando no 5.º lugar, com 222 (76-74-72).

Portugal venceu em toda linha e a sua principal equipa, com Violas e Costa Macedo e ainda Romeu Gonçalves (CG Vilamoura), conquistou troféu coletivo da Taça das Nações. Entre 16 equipas e num formato em que se somavam os dois melhores resultados diários de cada trio, Portugal I totalizou 437 pancadas (151-148-138), 5 acima do Par.

A Inglaterra foi segunda com 439 (+7) e a Suíça terceira com 447 (145-146-148). O conjunto de Portugal III, com Carlos Costa, Manuel Quinta e João Fortes, foi 5.º classificado.

Manuel Quinta foi 11.º individual, com 229 (76-77-76) e o 12.º lugar foi repartido por Miguel Franco de Sousa (82-74-74), presidente da FPG, e Tiago Costa (74-76-80), campeão nacional mid-amateur, ambos com 230 (+14).

Fotografia de Manuel Violas Jr. © Filipe Guerra/GolfTattoo/FPG

Gabinete de Imprensa da FPG

Lisboa, 10 de novembro de 2019