Notícias

Alps Tour – Tomás Bessa e Vítor Lopes protagonizaram mais uma grande prova

“Hoje esteve muito mais difícil, ventos na ordem dos 50km/h, alguma chuva e bastante frio. Foi notória a diferença nos resultados. Mas faço obviamente um balanço positivo. foi mais uma semana que lutei pela vitória no Alps Tour”, disse.

Os dois únicos jogadores – entre 120 participantes iniciais – que terminaram à sua frente também concluíram com 72. O vencedor foi o espanhol Jacobo Pastor, com 203 (-13). E o vice-campeão o escocês Ryan Lumsden, com 205 (-11).

Quanto a Vítor Lopes, fechou com um 70 (-2), um resultado que nesta sexta-feira só foi superado por três jogadores – os espanhóis Daniel Manzanares e Antonio Hortal, ambos com 68 (-4); o inglês Laurie Owen, com 67 (-4).

Com esta marca, o profissional algarvio que brilhou no Open de Portugal at Royal Óbidos descolou dos sétimos para o sexto lugar isolado, com 209 (-7). Faturou um prémio de €1,720.00.

Tomás Silva finalizou com 76 (+4) acabando nos 32.ºs, com 219 (+3). E Miguel Gaspar marcou 77 (+5) sendo 50.º isolado, com 224 (+8).

Em termos de Ordem de Mérito do Alps Tour, Tomás Silva continua a ser o melhor classificado na tabela, apesar de ter descido de 12.º para 13.º. Tomás Bessa subiu de 22.º para 17.º. E Vítor Lopes de 17.º para 16.º.

Isto quando falta apenas o Italy Alps Open, no final de Outubro, para o fim da época do circuito. Uma época que esteve parada entre Fevereiro e Agosto devido à pandemia da covid-19.

“Sim, vou jogar o último torneio em Roma no fim de Outubro mas já sem aspirações ao top 3. Mesmo a vitória não seria suficiente mas gosto do campo e quero continuar a competir pois avizinha-se um inverno com pouca competição”, informou Bessa.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 2 de outubro de 2020

Fotografia © Greatgolf