Notícias

Alfred Dunhill Championship – Pedro Figueiredo com recorde em torneios do European Tour

Há dois meses, no torneio da Federação Portuguesa de Golfe, Pedro Figueiredo apresentou um resultado agregado de 9 pancadas abaixo do Par, enquanto neste Domingo totalizou 5 abaixo do Par, com 283 pancadas, após entregar cartões de 72, 68, 69 e 74, que renderam-lhe um prémio de 19.220,39 euros, o seu ‘prize-money’ mais elevado da temporada.

O jogador do Quinta do Peru Golf & Country Club empatou com outros dois jogadores, o zimbabueano Scott Vincent (72+70+71+70) e o inglês Dale Whitnell (70+72+71+70), este último vencedor em 2019 do The Tour Championship do Portugal Pro Golf Tour, no Troia Golf.

Numa mensagem publicada no Instagram em inglês, o profissional da Srixon escreveu: “Bem divertido jogar no Alfred Dunhill Championship, em Leopard Creek. No final fiquei empatado em 17.º, após uma semana muito agradável. Este local é especial e nunca nos desaponta”.

As voltas do meio do português de 29 anos foram de grande nível, com 7 birdies no segundo dia e 5 no terceiro. Na quarta volta a fonte secou, mas, mesmo assim, o único birdie veio no buraco 16, quando já tinha sofrido 3 bogeys (nos buracos 4, 11 e 13), mostrando que nunca baixou os braços.

Pedro Figueiredo somou 35,5 pontos na Corrida para o Dubai, de longe a sua melhor pontuação da temporada, permitindo-lhe ascender do 196.º posto que ocupava na semana passada para o 185.º lugar.

Mais importante ainda, é o facto de, por ter arrancado um top-20 num torneio do European Tour, ter pontuado apenas pela segunda vez este ano para o ranking mundial (e, consequentemente, para o ranking olímpico). Para já, o atleta do Sport Lisboa e Benfica ascendeu 348 posições, para o 978.º lugar do ranking mundial.

O Alfred Dunhill Championship contou simultaneamente para o European Tour e para o Sunshine Tour e, entre os 156 participantes, estiveram outros dois portugueses.

Tal como na semana passada, no Joburg Open, em Joanesburgo, só Pedro Figueiredo passou o cut esta semana. Ricardo Santos e Stephen Ferreira voltaram a ser eliminados após a segunda volta.

Em Leopard Creek, Ricardo Santos terminou empatado com outros nove jogadores no 107.º lugar, com 149 pancadas, 5 acima do Par, após voltas de 75 e 74. O profissional da Titleist era o 201.º na Corrida para o Dubai e tombou para 204.º.

Quanto a Stephen Ferreira, fechou a sua prestação no grupo dos 122 classificados, com outros três jogadores, juntando 151 pancadas, 7 acima do Par, depois de ‘scores’ de 74 e 77. O português do Zimbábue ainda não somou qualquer ponto para a Ordem de Mérito do Sunshine Tour de 2020/2021.

O Alfred Dunhill Championship foi ganho pelo sul-africano Christiaan Bezuidenhout com 274 (69+68+68+69), -14, com 4 pancadas de vantagem sobre quatro perseguidores: o norte-americano Sean Crocker (70+68+68+72), o sul-africano Jayden Schaper (69+67+67+75), o inglês Richard Bland (67+67+74+70) e o polaco Adrian Meronk (65+66+71+76), este último campeão do Open de Portugal at Morgado Golf Resort em 2019.

Christiaan Bezuidenhout embolsou 252.639,21 euros e somou mais 460 pontos, fazendo-o galgar 12 lugares para o 9.º posto na Corrida para o Dubai.

O sul-africano de 26 anos, que em criança esteve em perigo de vida ao ingerir acidentalmente veneno para ratos, conquistou o seu segundo título no European Tour, depois do Estrella Damm N.A. Andalucia Masters.

Já no Sunshine Tour foi igualmente o seu segundo troféu, depois do Dimension Data Pro-Am em fevereiro, ainda integrado na época de 2019/2020. Christiaan Bezuidenhout brilhou também recentemente ao ser 38.º classificado no The Masters Tournament.

O ‘swing’ sul-africano do European Tour irá terminar com o Open da África do Sul, no Gary Player Country Club, em Sun City, entre 3 e 6 de dezembro, distribuindo um milhão de euros em prémios monetários. Ricardo Santos, Pedro Figueiredo e Stephen Ferreira voltarão a marcar presença.

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 29 de novembro de 2020

Fotografia © Pedro Figueiredo