Notícias

3.º TORNEIO CIRCUITO NACIONAL MID-AMATEUR – Os campeões Luís Costa Macedo e Lara Vieira  “sofreram” para ganhar em Troia

Costa Macedo liderava a prova masculina no sábado com 74 (+2) pancadas, e domingo acrescentou-lhes 75 (+3) para somar 149 (+5) e ganhar com 3 de vantagem sobre Tiago Costa (75-77, 152), da Aroeira, campeão nacional mid-amateur de 2019.

Foi o seu segundo triunfo em quatro etapas do circuito criado este ano pela FPG, a juntar ao Campeonato Nacional Mid-Amateur – BPI. E consolida o lugar n.º 1 na Road to Troia após a época regular, o que lhe vale o primeiro Prémio Especial: alojamento e inscrição para o encerramento da época no III Internacional Mid-Amateur de Portugal que se joga no Troia Golf de 30 de outubro a 1 de novembro; bem como inscrição em todos os torneios do circuito para 2021.

Tudo se decidiu no 36.º e último buraco, no 18 (Par 5), onde Luís Costa Macedo fez birdie contra o duplo bogey de Tiago Costa, num swing de 3 shots favorável ao primeiro e que estabeleceu a diferença final entre ambos.

“O Tiago é um bom jogador, joga bem, e foi até ao fim… No 18 é que deu-me ali uma abertura e eu aproveitei. Porque ele no 17 faz birdie e eu par, portanto, para o dia, ele ia-me a ganhar por uma e no total estávamos empatados.”.

Tiago Costa repete o segundo lugar do 2.º Torneio, na Penina, então após um duelo com Salvador… Costa Macedo, irmão mais velho de Luís e campeão nacional mid-amateur em 2013 e 2015.

Tiago Costa culpa-se por ter insistido numa mudança de pega no putter, que lhe custou muitas pancadas nos greens, fosse em birdies ou pares desperdiçados. Até que no buraco 8 de domingo voltou ao modo normal e tudo mudou para melhor, conseguindo disputar o jogo taco a taco até ao cair do pano.

“Foi um excelente dia de golfe, em boa companhia. O Luís levou a melhor desta vez, mas para a próxima vou-lhe dar mais luta”, garantiu Costa.

Miguel Franco de Sousa (Quinta do Peru) foi terceiro com 158 ( 81-77), Francisco Silva (Montado) 4.º com 159 (82-77) e Alexandre Barroso (Tróia), vice-líder com Tiago Costa aos 18 buracos e membro do grupo de honra no domingo, quinto com 160 (75-85).

Na prova feminina também houve um final emocionante. Lara Vieira bateu Marta Lampreia (CG Estoril) no primeiro buraco do play-off para vencer, depois de ambas terem concluído as duas voltas regulamentares empatadas com 162 pancadas, 18 acima do Par. O desempate foi jogado no buraco 1 (Par 5), onde Lara fez birdie e Marta o par.

Lara mantém-se “invicta” no Circuito Mid-Amateur. Depois das vitórias no 1.º e 2.º Torneios e no Campeonato Nacional Mid-Amateur – BPI, agora soma mais uma no 3.º Torneio, que foi a mais difícil de alcançar.

Marta liderava aos 18 buracos de sábado com 81 (+9), que repetiu num segundo dia em que Lara recuperou a pancada providencial (82-80) para o desempate. No 36.º e último buraco regulamentar, no 18 (Par 5), Lara desperdiçou um putt para birdie, que lhe teria dado a vitória. E Marta também tem razões de queixa, porque precisou de 3 putts para não ganhar logo ali com 2.

“Estou numa boa forma já há algum tempo e os resultados vão aparecendo”, disse Marta Lampreia, vice-campeã nacional mid-amateur 2020. “Apesar da minha experiência ser muito menor do que a da Lara, se calhar neste torneio compensou um bocadinho o facto de ultimamente eu ter jogado muitos torneios.”.

“Acho que foi bom ter havido alguma luta nesta decisão”, considerou ainda. “Este circuito fica mais competitivo e isso também pode ser bom para chamar mais amadoras, porque há mais boas jogadoras portuguesas de mid-amateurs que não têm aparecido.”.

Paula Saúde (Troia) foi 3.ª com 169 (85-84), +19, seguida de Mafalda Magalhães (Arquitectos) com 170 (86-84).

 

Gabinete de Imprensa da Federação Portuguesa de Golfe

Miraflores, 12 de outubro de 2020

Fotografia © Rodrigo Gatinho / GolfTattoo / Federação Portuguesa de Golfe