Notícias

12º Portugal Masters – FISHER COM RECORDE DO EUROPEAN TOUR MELO GOUVEIA TOP-10

Foi ao final da manhã que Oliver Fisher fechou a sua segunda volta em 59 pancadas, 12 abaixo do Par, o melhor resultado de sempre na história de 46 anos do European Tour, após mais de 290 mil voltas disputadas em torneios de todo o Mundo.

Com 10 birdies e 1 eagle, o inglês de 30 anos saltou para a liderança do mais importante torneio de golfe português, de 2 milhões de euros em prémios monetários, centrando todas as atenções dos fãs de golfe em Vilamoura durante muitas horas.

Antes dele, houve 19 voltas de 60 pancadas, incluindo neste mesmo campo algarvio: Scott Jamieson na terceira volta do Portugal Masters de 2013 e Nicolas Colsaerts na primeira volta de 2014. Esta última não foi, contudo, sancionada, e não fas parte das 19 rondas oficiais de 60 pancadas, porque, devido ao mau tempo, permitiu-se a colocação de bola no fairway.

«É ótimo fazer história aqui em Portugal, porque é um grande torneio. É bom também para o European Tour e, obviamente, para mim. É incrível, quando comecei a volta estava a Par do campo, a lutar para passar o cut», disse Ollie Fisher, que estava empatado ontem com Ricardo Santos e agora está a lutar pelo seu segundo título de carreira no European Tour.

A liderança do Portugal Masters é partilhada entre Fisher, o seu compatriota Eddie Pepperell (que fez 66 pancadas) e o australiano Lucas Herbert (67), que segurou o comando de que já dispunha desde a primeira volta.

Curiosamente, na história do circuito europeu, o primeiro jogador a fazer 60 pancadas tinha sido David Llewellyn, em 1988, em Biarritz (França), embora num campo de Par-68, enquanto o Dom Pedro Victoria Golf Course é um Par-71.

Ora o galês testemunhou hoje (sexta-feira) in loco a quebra do seu recorde por parte de Oliver Fisher, por ser um dos dois treinadores de Ricardo Melo Gouveia.

«Estou morar durante o torneio em casa do Tomás (pai e caddie do jogador português), porque no Algarve ele nunca me deixa ir para um hotel», explicou Llewellyn, que também orienta Pedro Figueiredo.

O simpático galês só pode estar contente com o dia de hoje, pois em França Pedro Figueiredo passou o cut e subiu ao top-15 de um torneio do Challenge Tour (segunda divisão europeia) e no Portugal Masters Ricardo Melo Gouveia entrou no top-10 e na luta pelo título, surgindo no grupo dos 8.º classificados, a apenas 3 pancadas do trio da frente!

O atleta olímpico português chegou a estar isolado no topo da tabela, com 2 pancadas de vantagem sobre o resto do ‘field’ e poderia mesmo a coliderar a prova.

Melo Gouveia chegou ao seu ultimo buraco (o 9.º do campo) com as mesmas 12 pancadas abaixo do Par dos líderes, depois de uma série de 5 birdies seguidos, algo que não fazia desde 2015! É certo que 1 triplo-bogey fê-lo recuar na classificação, com voltas de 67 e 66, mas continua a fazer melhores resultados do que em 2017, pelo que é de facto possível melhorar o bom 5.º lugar final do ano passado.

«Joguei bastante bem e foi o único buraco em que correu mal. Nos segundos nove buracos diria que estava naquilo que se chama a zona. Estou numa posição boa para fazer melhor resultado do que no ano passado», comentou o único português membro do European Tour.

Dos 11 portugueses que participaram neste 12.º Portugal Masters só dois passaram o cut. Se Ricardo Melo Gouveia fê-lo pela sexta vez, um recorde nacional, Ricardo Santos franqueou esta fronteira pela terceira vez e a primeira desde o seu bom 16.º lugar em 2012.

O antigo campeão nacional esteve seriamente em perigo de não passar o cut, mas um bom ‘back nine’ com 1 eagle e 2 birdies, num dia em que não perdeu qualquer pancada, deram-lhe o passaporte para o fim de semana.

«Hoje foi bem melhor do que ontem. Apesar de ter começado de uma forma tremida, mas aos poucos fui melhorando. Agora é lutar o máximo que puder e bater a minha marca pessoal que é o 16.º lugar. Seria bom, porque os últimos meses não têm sido muito favoráveis para mim, mas esta volta foi muito positiva para recuperar os meus níveis de confiança», disse Santos, que tem militado este ano no Challenge Tour.

A terceira e penúltima volta começa amanhã (Sábado) às 9h30. Ricardo Santos sai às 10h10 do buraco 10, enquanto Ricardo Melo Gouveia arranca às 11h20 do buraco 1.

Para além do trio de líderes, merece ainda especial atenção o inglês Matt Wallace, o campeão do Open de Portugal de 2017, que este ano já venceu três torneios do European Tour e está no 4.º lugar, a apenas 1 pancada do topo da classificação, com voltas de 64 e 67.

Em contrapartida, o espanhol Sergio Garcia, com rondas de 66 e 70, caiu para o grupo dos 25.º classificados.

Textos: Hugo Ribeiro
Fotografias: Getty Images

GABINETE DE IMPRENSA DO PGA EUROPEAN TOUR NO PORTUGAL MASTERS