Notícias

11.º World Kids Golf – PORTUGUÊS TOMAS MICIAN FAZ SEGUNDA MELHOR VOLTA NA HISTÓRIA DO TORNEIO

«Não havia vento e isso permitiu-me atacar muito mais as bandeiras, até porque os greens estão macios. Também fiz 2 eagles, o que ajudou-me muito. No buraco 3 meti o drive no green e fiz 2 putts e no 18 foi graças a um grande segundo shot. Joguei sólido, com muito poucos erros e os meus ferros não visaram apenas os greens, pois ficaram mesmo perto das bandeiras. Há quem faça bons resultados porque consegue bons putts mas não é o meu caso. Não sou assim tão consistente nos putts, mas hoje tive ferros e wedges tão bons que fiquei com putts curtos», explicou o jogador do Clube de Golfe de Vilamoura.

Tomas Mician comanda o torneio masculino de sub-16 com um total de 135 (-9), 3 pancadas à frente de Jamie Mann. Este escocês, que venceu o Grande Troféu de Vilamoura em dezembro, poderia estar ainda mais perto do líder se não tivesse cometido um quádruplo-bogey no buraco 14. Mas a sua reação ao desastre foi excelente, ao converter 3 birdies nos quatro último buracos da segunda volta.

Em 11 anos de World Kids Golf, só houve uma volta melhor do que a de Tomas Mician hoje no Faldo Course. No ano passado, o sul-africano Calvin Holmes apresentou um cartão de 63 (-9). Holmes, entretanto, recebeu a dupla nacionalidade e optou mesmo por inscrever-se nos torneios como português. Aliás, Calvin Homes venceu os sub-16 em 2018 coo sul-africano, mas este ano já joga nos sub-18 como português e ocupa a 4.ª posição com 148 pancadas, 4 acima do Par (voltas de 75 e 73).

Tomas Mician está numa posição semelhante à de Calvin Holmes e sonha representar Portugal. E atenção que o luso-eslovaco está em grande forma. Este ano, no Drive Tour, o circuito juvenil da FPG, é o 1.º do ranking de sub-16 com três títulos!

«Comecei a treinar melhor e a forma mental de encarar o jogo melhorou muito porque agora já não fico frustrado depois de cometer um erro. Dantes ficava mesmo aborrecido e isso fazia com que o shot seguinte fosse afetado. Estou a conseguir concentrar-me mais em cada pancada. Por ser verão também estou a treinar mais e tenho trabalhado na minha técnica para ser mais consistente», disse.

«Mician é um nome eslovaco. Mas eu já nasci em Portugal e vivi cá toda a minha vida. Comecei a aprender português quando tinha 6 anos. Motiva-me saber que não só nasci cá, mas que muitos dos torneios que jogo são em Portugal e com portugueses. Isso fez-me pensar que seria melhor ter dupla nacionalidade. Já a tenho e quero muito representar Portugal e a seleção portuguesa, até porque praticamente não jogo na Eslováquia», acrescentou.

Os líderes do 11.º World Kids Golf, após uma segunda volta caracterizada pelo “hole-in-one” de Gabriel Sardo (sub-12) no buraco 3 do O’Connor Course, são os seguintes:

Em sub-9, Ffion Richardson (Inglaterra) com 2 pontos stableford gross (voltas de 9 e 15) e Francisco Reis (Portugal) com 40 (23+17);
Em sub-10, Eleanor Lichtenhein (Inglaterra) com 46 pontos stableford gross (24+22) e Aaron Moody (Inlgaterra) com 65 (31+34);
Em sub-12, Inês Belchior (Portugal) com 51 pontos stableford gross (23+28) e João Crasi Alves (Portugal) com 70 (37+33);
Em sub-14, João Iglésias (Portugal) com 143 pancadas (71+72), 1 abaixo do Par;
Em sub-16, Emilie von Finckenstein (Alemanha) com 150 pancadas (73+77), 6 acima do Par, e Tomas Mician (Portugal) com 135 (71+64), 9 abaixo do Par;
Em sub-18, Filipa Capelo (Portugal) com 154 pancadas (76+78), 10 acima do Par, e Peter Hov (Noruega) com 144 pancadas (69+75), Par.

ANEXOS: Texto e fotografias
ASSINATURA DE FOTOGRAFIAS: Ramiro de Jesus
CONTACTOS: Hugo Ribeiro (93 422 08 53 / presspgaportugal@sapo.pt)
Facebook Amendoeira Golf Resort / TwitterAmendoeira Golf Resort
#WKG2019 – @AmendoeiraGolf

GABINETE DE IMPRENSA
DO WORLD KIDS GOLF

Tomas Mician assinou a melhor volta da 11.ª edição do World Kids Golf e o segundo melhor resultado de sempre na história deste torneio realizado nos dois campos do Amendoeira Golf Resort, em Silves, que em 2019 conta com 80 jogadores de 14 países.

O português de origem familiar eslovaca está a competir no escalão de sub-16 e joga, por isso, no Faldo Course, desenhado pelo antigo n.º1 mundial Nick Faldo, considerado o mais difícil e desgastante dos dois percursos, mas hoje (quarta-feira) foi o jovem residente no Algarve a arrasar o campo em 64 pancadas, 8 abaixo do Par.

«Não havia vento e isso permitiu-me atacar muito mais as bandeiras, até porque os greens estão macios. Também fiz 2 eagles, o que ajudou-me muito. No buraco 3 meti o drive no green e fiz 2 putts e no 18 foi graças a um grande segundo shot. Joguei sólido, com muito poucos erros e os meus ferros não visaram apenas os greens, pois ficaram mesmo perto das bandeiras. Há quem faça bons resultados porque consegue bons putts mas não é o meu caso. Não sou assim tão consistente nos putts, mas hoje tive ferros e wedges tão bons que fiquei com putts curtos», explicou o jogador do Clube de Golfe de Vilamoura.

Tomas Mician comanda o torneio masculino de sub-16 com um total de 135 (-9), 3 pancadas à frente de Jamie Mann. Este escocês, que venceu o Grande Troféu de Vilamoura em dezembro, poderia estar ainda mais perto do líder se não tivesse cometido um quádruplo-bogey no buraco 14. Mas a sua reação ao desastre foi excelente, ao converter 3 birdies nos quatro último buracos da segunda volta.

Em 11 anos de World Kids Golf, só houve uma volta melhor do que a de Tomas Mician hoje no Faldo Course. No ano passado, o sul-africano Calvin Holmes apresentou um cartão de 63 (-9). Holmes, entretanto, recebeu a dupla nacionalidade e optou mesmo por inscrever-se nos torneios como português. Aliás, Calvin Homes venceu os sub-16 em 2018 coo sul-africano, mas este ano já joga nos sub-18 como português e ocupa a 4.ª posição com 148 pancadas, 4 acima do Par (voltas de 75 e 73).

Tomas Mician está numa posição semelhante à de Calvin Holmes e sonha representar Portugal. E atenção que o luso-eslovaco está em grande forma. Este ano, no Drive Tour, o circuito juvenil da FPG, é o 1.º do ranking de sub-16 com três títulos!

«Comecei a treinar melhor e a forma mental de encarar o jogo melhorou muito porque agora já não fico frustrado depois de cometer um erro. Dantes ficava mesmo aborrecido e isso fazia com que o shot seguinte fosse afetado. Estou a conseguir concentrar-me mais em cada pancada. Por ser verão também estou a treinar mais e tenho trabalhado na minha técnica para ser mais consistente», disse.

«Mician é um nome eslovaco. Mas eu já nasci em Portugal e vivi cá toda a minha vida. Comecei a aprender português quando tinha 6 anos. Motiva-me saber que não só nasci cá, mas que muitos dos torneios que jogo são em Portugal e com portugueses. Isso fez-me pensar que seria melhor ter dupla nacionalidade. Já a tenho e quero muito representar Portugal e a seleção portuguesa, até porque praticamente não jogo na Eslováquia», acrescentou.

Os líderes do 11.º World Kids Golf, após uma segunda volta caracterizada pelo “hole-in-one” de Gabriel Sardo (sub-12) no buraco 3 do O’Connor Course, são os seguintes:

Em sub-9, Ffion Richardson (Inglaterra) com 2 pontos stableford gross (voltas de 9 e 15) e Francisco Reis (Portugal) com 40 (23+17);
Em sub-10, Eleanor Lichtenhein (Inglaterra) com 46 pontos stableford gross (24+22) e Aaron Moody (Inlgaterra) com 65 (31+34);
Em sub-12, Inês Belchior (Portugal) com 51 pontos stableford gross (23+28) e João Crasi Alves (Portugal) com 70 (37+33);
Em sub-14, João Iglésias (Portugal) com 143 pancadas (71+72), 1 abaixo do Par;
Em sub-16, Emilie von Finckenstein (Alemanha) com 150 pancadas (73+77), 6 acima do Par, e Tomas Mician (Portugal) com 135 (71+64), 9 abaixo do Par;
Em sub-18, Filipa Capelo (Portugal) com 154 pancadas (76+78), 10 acima do Par, e Peter Hov (Noruega) com 144 pancadas (69+75), Par.

ASSINATURA DE FOTOGRAFIAS Ramiro de Jesus

GABINETE DE IMPRENSA DO WORLD KIDS GOLF

Lisboa, 24 de julho de 2019